6 Cuidados a ter com a formação do tártaro nos dentes

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Email
Dr.ª Ana Rego
Dr.ª Ana Rego

Directora Clínica

Índice do artigo

Todos sabemos como é importante lavar os dentes com regularidade. Não só isso mas também usar fio dental e enxaguar com um elixir bucal antisséptico a boca todos os dias. Estas praticas evitam a  acumulação de tártaro.

Mas sabe o que é o tártaro? Como é que se entranha nos seus dentes?

E quais as consequência se isso acontece? É sobre isso que lhe vamos falar neste artigo.

O que é e como aparece o tártaro?

Por mais que nos esforcemos em utilizar as tecnicas de higiene básicas na limpeza diária da nossa boca, vão continuar a existir bactérias no nossos dentes.

Os subprodutos resultantes da alimentação acabam por formar uma pelicula que se cola aos dentes e às gengivas à qual chamamos placa dentária.

E ainda por cima não só fica em cima do esmalte como consegue aninhar-se também dentro da área protegida pelas gengivas.

Muitas vezes cola-se a outros produtos para dentários que tenha na sua boca.

Esta placa bacteriana pode danificar o esmalte dos seus dentes que é unico. O resultado são cavidades, cáries e deterioração em geral.

Por isso é importante remover a placa regularmente. Pode prevenir a decadência permanente dos dentes e várias doenças das gengivais.

A situação agrava-se quando esta placa vai endurecendo ao longo do tempo e se vai transformando em tártaro.

O tártaro acumula-se abaixo e acima da linha das gengivas. É áspero e poroso e pode levar à regressão das gengivas e a outras doenças das mesmas. ´R recomendável ser removido com o equipamento especializado que temos na Clínica do Mediterrâneo.

Quais são as consequências do Tártaro nos dentes e nas gengivas?

O tártaro dificulta a higiene dentária. O uso da escova dos dentes e do próprio fio dental. É isso que leva a cáries e à detioração da saúde oral.

Qualquer tártaro que se forme na parte superior da linha das gengivas pode fazer mal. As bactérias podem irritar e danificar as gengivas. Com o tempo, isto pode leva a doenças das gengivas difíceis de tratar.

O exemplo mais claro e mais comum é a gengivite. Em geral é algo que se pode inverter se escovarmos bem, se usarmos fio dental, se usarmos um elixir bucal antisséptico e fizermos a higienização dentária regular no nosso dentista.

Caso contrário, só pode piorar. Ao ponto de as cavidades que se formam entre as gengivas e os dentes se infetarem-se. Chama-se a isto periodontite. O sistema imunológico envia químicos para ripostar que se misturam com bactérias.

O resultado desta luta é que podemos danificar os ossos e os tecidos que rodeiam os nossos dentes. Além disso, alguns estudos têm demonstrado a associação das doenças gengivais a problemas cardíacos.

Dicas para minimizar a formação do tártaro nos dentes

A seguir damos-lhe alguns conselhos importantes de como minimizar a formação do tártaro nos seus dentes.

  • Lave os dentes com uma escova macia os seus dentes, pelo menos durante 2 minutos de cada vez. Temos assistido a muitos casos de pessoas que por falta de tempo, de paciência ou puro hábito, têm uma rotina de lavar os dentes que demora menos de 30 segundos. Não é possivel remover a placa nem evita o tártaro. Use uma escova pequena para ir aos sítios mais difíceis de alcançar. Ao escovar os dentes tente visualizar se todas as zonas dos seus dentes foram escovadas. Por fora, por dentro, à frente e atrás.
  • Há vários estudos que parecem apontar para o facto de que escovas dos dentes elétricas são mais eficazes na remoção da placa bacteriana que as escovas manuais. Garanta que são escovas devidamente certificadas.
  • A escolha da pasta dos dentes também é importante. Garanta que são anti tártaro, com flúor. O flúor é importante para reparar os danos feitos ao esmalte. Se for possível utilize pastas de dentes com produtos e componentes específicos para o combate da placa bacteriana, como por exemplo o triclosan.
  • Use o fio dental com regularidade. Por muito bom que seja com uma escova de dentes, o fio dental é a única forma de remover a placa entre os dentes e manter o tártaro fora destas áreas de difícil acesso.
  • Enxaguar com elixir diariamente. Use um elixir bucal antisséptico diariamente para ajudar a matar bactérias que causam a placa.
  • Comer saudável só ajuda. As bactérias que se formam na nossa boca têm origem nos alimentos que ingerimos. Alimentos com açucares são um perigo para os seus dentes. Quando os nossos dentes são expostos a este tipo de açucares acabam por libertar ácidos. Tente comer uma dieta saudável e limite a quantidade de alimentos açucarados que come. Isso também se aplica a petiscos. Sempre que come, estamos a adicionar bactérias. Há por isso que ter controle e seguir os passos atrás descritos com bastante rigor como complemento. Já agora, beba muita agua.
  • Esta já ouviu muitas vezes: Deixe de fumar. O tártaro prospera na boca das pessoas que fumam ou usam produtos relacionados com o tabaco. E não era tão bom deixar de fumar para toda a sua saúde em geral?

Estas medidas apenas vão conseguir que a formação do tártaro não seja tão rápida. Afinal, não vamos poder deixar de comer e não se consegue uma higiene oral tão perfeita que a nossa boca esteja sempre livre de bactérias.

Por isso, a nossa principal recomendação final e não menos importante que as anteriores é que visite o seu dentista cada 6 meses para fazer uma destartarização e uma higienização dentária total. É uma visita rápida e que vai evitar outras com consequências bem mais nefastas.

You might also enjoy